Óleo Lubrificante Automotivo – Funções e Siglas

É comum quando resolvemos trocar o lubrificante de nossos veículos o frentista ou balconista do estabelecimento perguntar qual óleo iremos utilizar. Na maioria dos casos pedimos indicações ao próprio atendente, aí vem o grande problema, pois nem sempre o frentista indica o produto certo a ser utilizado no veículo, e sim o lubrificante que lhe traz maior lucro. Desta forma, o intuito deste artigo é desvelar o óleo lubrificante automotivo, analisando suas funções e siglas que constam no verso da embalagem.

Os óleos lubrificantes possuem diversas bases podendo ser:

● De origem animal ou vegetal derivados de tecidos e órgãos animais, grãos, frutos e sementes conhecidos como óleos graxos

● Derivados da mistura de hidrocarbonetos obtidos do petróleo, carvão ou xisto conhecidos como óleos minerais.

● Misturas entre dois ou mais tipos de óleos graxos e minerais conhecidos como óleos compostos.

● Produzidos em laboratório através dos processos de transformação das industrias petroquímicas conhecidos como óleos sintéticos.

● Compostos por óleos minerais e sintéticos (óleos mistos).

● Derivados da recuperação de lubrificantes usados (bases rerrefinadas).

Além das diversas bases que acabamos de ver o óleo lubrificante é composto também de aditivos antidesgaste, antiferrugem, detergente, extrema pressão, anticorrosão, antioxidante, dispersante entre outros, que agregam ao produto final a resistência necessárias para o cumprimento de suas funções.O lubrificante é uma substancia que cria uma película fina e de alta resistência cobrindo as superfícies que se movimentam dentro do motor, diminuindo assim o atrito entre estas peças e aumentando sua vida útil.

As principais funções do óleo lubrificante são:

● Lubrificar os componentes do motor e prevenir o desgaste;

● Reduzir o atrito entre os componentes do motor;

● Proteger as peças de ferrugem e corrosão;

● Manter limpas as peças do motor;

● Resfriar os depósitos das câmaras de combustão;

● Resfriar as peças do motor;

● Proporcionar vedação contra pressões da combustão;

● Ser antiespumante;

● Contribuir para economia de combustível;

● Permitir uma partida fácil.

Agora que já sabemos do que os lubrificantes são compostos e que sua função vai muito alem de lubrificar, iremos descrever as diferenças dos lubrificantes através das especificações que constam nos rótulos do produto, que se diferenciam através de sua viscosidade (SAE) e sua aditivação (API).

A sigla SAE (Society of Automotive Engineers), é a classificação mais antiga para lubrificantes automotivos, definindo faixas de viscosidades, esta sigla teve aceitação generalizada por parte dos fabricantes de automóveis e lubrificantes. Os valores são obtidos previamente em laboratório através de testes padronizados usando um equipamento chamado viscosímetro como podemos ver na figura .


Podemos verificar que a classificação SAE varia, por exemplo 20W40, 15W50, entre outras, onde a numeração antes do W que significa winter (inverno) diz respeito à viscosidade a mais baixa temperatura e a numeração após o W, diz respeito à viscosidade a mais alta temperatura. Assim um óleo SAE 20W50 comporta-se como um óleo de viscosidade 20 na partida e de viscosidade 50 em altas temperaturas. Desta forma podemos dizer que um lubrificante 10W50 é mais adequado em situações severas de temperatura que um lubrificante SAE 20W50.

Outra sigla que nos chama atenção e não menos importante que a anterior é a sigla API (American Petroleum Institute) – (Instituto Americano de Petroleo), grupo que elaborou em conjunto com a ASTM (American Society for Testing and Materials) especificações que definem níveis de desempenho que os óleos lubrificantes devem atender. Essas especificações são obtidas através de diversos testes de campo e laboratoriais, onde os motores recebem o lubrificante em teste e é avaliado em condições controladas, após estes testes o motor é aberto e verificam-se os componentes internos analisando os níveis de proteção do lubrificante, o desgaste dos componentes, limpeza, contaminação, entre outros.

A sigla API é seguida de outra, por exemplo API-SJ, o S significa spark palavra inglesa que quer dizer vela de ignição presentes nos motores movidos a álcool, gasolina e GNV, portanto esta sigla é imutável. A segunda letra que acompanha o S representa uma melhoria no lubrificante à medida que a letra avança ao final do alfabeto. Assim, podemos dizer que um lubrificante API-SL é melhor que um API-SJ que por sua vez é melhor que um API-SF. Quanto mais avançada à letra do alfabeto melhor é a aditivação do lubrificante. Em seguida veremos uma tabela de classificação de desempenho API dos óleos lubrificantes:

Classificação de Desempenho API dos Óleos Lubrificantes Alcool, Gasolina e GNV
Motores Categoria Descrição dos óleos
CICLOOTTO API-SA Óleo mineral puro sem aditivação.
API-SB Lubrificante para motores a gasolina – serviços leves (antioxidante e antidesgaste)
API-SC Veículos 1964-1967 possui aditivo contra desgaste e oxidação
API-SD 1968-1971 contém aditivos em maior grau que o anterior
API-SE 1972-1979 – inibidor de oxidação a alta temperatura
API-SF 1980 em diante aditivo contra a borra, ferrugem e desgaste
API-SG 1982-1992 idêntico ao SF com maior proteção a formação dos depósitos
API-SH 1993-1996 idêntico ao SG e SF porém c/ melhorias na aditivação
API-SJ A partir de 1997 idêntico ao SH,SG e SF porém c/ maior proteção contra desgaste e oxidação
API-SL 2001 em diante maior proteção que a categoria anterior
API-SM 2004 em diante, para todos os motores atuais – maior resistência a oxidação, melhor proteção contra formação de borra e melhor desempenho com o motor frio.

Quando falamos de motores movidos a Diesel, á uma leve alteração nas siglas, por exemplo API-CH, a letra C significa compression (compressor), principio motriz dos motores movidos a diesel, já a letra H segue o mesmo padrão dos óleos para motores álcool, gasolina e GNV, quanto mais próximo do final do alfabeto a letra estiver melhor sua aditivação e conseqüentemente seu desempenho conforme tabela abaixo:

 

Classificação de Desempenho API dos Óleos Lubrificantes para motores a Diesel
Motores Categoria Descrição dos óleos
CICLODIESEL API-CA Serviço Leve – motores diesel usando combustíveis c/ baixo teor de enxofre (1940-1950)
API-CB Destinado a motores a diesel naturalmente aspirados admitindo diesel com alto teor de enxofre (1961)
API-CC Serviços moderados e severos, já oferecendo proteção contra desgaste, ferrugem e corrosão (1964)
API-CD Possui aditivação para performance em motores diesel moderamente super alimentados (1955)
API-CF Serviço pesado – forte proteção contra depósitos, corrosão e desgaste. Recomendado para motores que operem com diesel com elevado teor de enxofre (a partir de 1991)
API-CG Serviço severo – óleo para motores de aspiração natural e turbo alimentados de alta pressão e baixa emissão de poluentes.
API-CH Idêntico ao CG, porem com maior proteção contra desgaste e oxidação.
API-CI Superior as categorias anteriores proporciona maior proteção para os motores atuais, diminuindo o desgaste, a corrosão e baixa emissão de gases poluentes.

Antes de trocar o óleo de seu carro, verifique sempre a viscosidade e a qualidade do lubrificante indicada no manual do veículo, assim você estará preparado para escolher o lubrificante certo para seu automóvel.

A Lucheti Lubrificantes detentora da marca Deiton, segue as mais rigorosas normas de qualidades voltadas a lubrificantes, assim garantimos o melhor desempenho e a máxima proteção ao motor, aumentando a vida útil de seu veículo, além de ter diversos produtos para linha automotiva seja ela lubrificantes, aditivos, fluidos ou graxas, acesse nosso site (www.lucheti.com.br) e veja nossos produtos, com certeza um deles irá atender as necessidades de seu veículo.

Tags: , , , ,

16 Comentários

  1. Uma brilhante definição e esclarecimentos dos oléos lubrificantes e suas siglas.

  2. Caros amigos gostaria que voces me informassem via (e- mail), os tipos de óleo usados na transmissão, caixa de marcha, óleo do motor e do hidráulico, das máquinas pesadas tipo trator cartepilla, caminhão caçamba, pá mecânica, retroescavadeira, ,carro L-200, tratores Newrolland , grupo gerador.
    Agradeço desde já a acolhida de V.Senhoria.

    Obrigado

    Gelson

  3. Muito legal o trabalho realizado por vocês. Esclarecedor.

    Abraços.

  4. muito bem explicado as definições/classificações do óleo lubrificante.

    Parabéns.

    Isabel

  5. Parabéns!!!
    Maravilhoso este trabalho que estão fazendo, passando as informações para que possamos obter resultados satisfatórios.

  6. Foi muito util para mim, tirei minhas duvidas.Obrigado!

  7. sempre aprendendo, muito bom, mande mais. obrigado

  8. Muito legal o trabalho realizado por vocês. Esclarecedor.

  9. Gostei da materia foi muito util pelas informações.
    Vcs tem a informação de quantos graus C° equivale 5 w30?

  10. gostei muito, foi bastante esclarecedor ,bem objetivo e sem muito enchimento de linguiça.

    PARABÉNS.

  11. Parabens, o texto esta muito bom.
    Trabaçho em um posto de combustivel onde estou sendo coatado para trabalhar na troca de óleo. Gostaria de saber de voces quais as marcas de óleos com preços mais acessíveis e boa qualidade, pra colocar a venda em no posto que trabalho.

    Abraço, Brito

  12. mt esclarecedor tirou minhas dúvidas e proporcionou maior conhecimento sobre algumas coisas…mt obrigado

  13. MUITO BOM E SATISFATORIO TODOS OS EXEMPLOS MOSTRADOS..

  14. muito bom
    bem resumido, mas bem f’acil de entender

  15. Desmitificou o problema, após a leitura fica facil entender, parabens.

Deixe um Comentário

Nota: a moderação de comentários está habilitada e pode atrasar a postagem do seu comentário. Não é necessário reenviar o seu comentário.